Press "Enter" to skip to content

A Biblioteca

Uma biblioteca com mais de seis mil livros – a maioria herdados dos operários e empregados da empresa “Sociedade Geral de Navegação”, há décadas desaparecida – de assuntos e géneros diferentes organizados de modo crítico em estragos e meios para destruir as suas causas. Contamos também com um arquivo de jornais, revistas, brochuras, cartazes, comunicados, documentos. Uma, por momento, pequena vídeoteca que reúne documentários e filmes. A nossa principal finalidade é facilitar — à margem de todo o academismo — a formação de uma consciência crítica que contribua para enriquecer a luta contra todo o tipo de dominação: política, económica, técnica etc.

Actividade Editorial

A BOESG publicou: O telemóvel gadget de destruição massiva;  A Lacto-Fermentação dos Legumes; Respostas a Lugares Comuns Sobre o Crescimento e Progresso; Um Espaço Indefensável O Ordenamento Urbano Em Tempos Securitários; Terrorismo, Guerra e Religião. Atentados em Paris 2015; O Desvio Anarquista da Época  Heróica; Cem Anos Depois da Contrarrevolução Bolchevique. Memórica Histórica Sobre a Destruição das Nossas Lutas; e Hesitações de uma Institucionalização, As Bolsas de Trabalho em França.

Em 2020, a BOESG começará também uma nova aventura na edição livreira, com a tradução e edição do título Gandulos, gatunagem e maus rapazes de Maio de 68 de Claire Auzias.

Espaço de Encontro

O espaço da BOESG está aberto à realização de debates, conversas e outras atividades que se enquadrem nos seus objetivos gerais. Serve também como lugar de reunião e de trabalho a grupos/coletivos de carácter não hierárquico. Em troca, esses grupos/coletivos devem contribuir para o espólio da BOESG através da entrega de documentação sobre as lutas e matérias da sua área, livros, vídeos, etc.

Arquivo de Documentação

Um arquivo de documentação que se compõe de publicações (fanzines, revistas, jornais, comunicados, cartazes, auto-colantes…), disponíveis para consulta no local, cujo conteúdo se enquadra no projeto ou que tem um determinado interesse. Complementa-se com um arquivo, em permanente construção, que recolhe material escrito e gráfico (cartazes, folhetos, comunicados…) publicado no decorrer de lutas sociais, ecológicas…, em diferentes lugares, com especial realce para o âmbito local e português.

Livraria, Cantina, Sala de Concertos, Sala de Projecção

A BOESG, associação autónoma fundada em 1947, está presentemente sitiada e associada ao espaço conhecido por Disgraça na Rua Penha de França em Lisboa, onde também co-existem:

1.  A livraria Tortuga, cujo propósito é dar a conhecer livros, publicações, discos, de carácter anarquista e anti-autoritário, com um enfâse na promoção de pequenas editoras não comerciais. Promove também a realização de debates, conversas, e apresentações de livros.

2.  Uma cantina aberta duas vezes por semana, segundas e quintas, onde se confecionam e promovem algumas das melhores delícias vegan na cidade. É um espaço aberto, onde todas e todos são convidadas a participar e ajudar.

3.  Sala de Concertos equipada com a última tecnologia ao nível do som e da iluminação. O único espaço da Disgraça, onde somente os/as técnicos/as altamente especializados/as têm uma palavra sobre as demais. No entanto qualquer pessoa, com talento ou na total ausência do mesmo, pode propôr a sua soirée musical.

Precisam-se de voluntários para diferentes tarefas (arquivo, reparações, catalogação, preparação de eventos, etc) da biblioteca.

Como contactar?

No local: Pedes para falar com algum membro da BOESG e se não encontrares nenhum, envia-nos um Email: boesg@riseup.net

BOESG Rua da Penha de França 217